Regulamento

 

REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO

 

CAPÍTULO I - Da Denominação e Participação

 

Art. 1º – A II Taça Curitiba de Categoria de Base 2013, doravante denominado Campeonato, será disputado na forma deste regulamento.

Parágrafo Único – O presente regulamento trata dos assuntos específicos do Campeonato.

Art. 2º - O Campeonato será disputado pelas seguintes equipes conforme abaixo:

 

GRUPO ÚNICO

CORITIBA FC

ESCOLA COXA TOSTÃO

ESCOLA DE FUTEBOL DO AMARAL

NB FUTEBOL

UNISPORT

 

 

CAPÍTULO II - Dos Troféus e Medalhas.

Art. 3º – Serão premiadas com troféu e medalhas as 5 equipes da competição. Com 1 (um) troféu por equipe e mais 30 medalhas cada equipe. Além do artilheiro, melhor goleiro (equipe menos vazada) e a equipe mais disciplinada que receberão um troféu cada.

 

CAPÍTULO III – Da Inscrição e Condição de Jogo dos Atletas

Art. 4º – Poderão ser inscritos um número mínimo de 15 (quinze) atletas e um número máximo de 30 (trinta) atletas por equipe. Para participar dos jogos o atleta deverá apresentar um dos documentos a seguir: carteira de identidade original ou em cópia colorida autenticada ou passaporte original. 

Art. 5º – Novos atletas poderão ser inscritos por e-mail até quarta-feira antes do início da rodada, somente até o dia 30 de Setembro. Atletas já inscritos poderão ser substituídos, desde que não tenham jogado.

Art. 6º – A taxa de inscrição é de R$ 200,00 (Duzentos reais) por categoria. A taxa de inscrição deverá ser paga até o dia 25/05, através de depósito em conta.

E entregar um cheque-calção no valor de R$ 300,00 (Trezentos Reais), a ser descontado em caso de ELIMINAÇÃO e em caso de WxO (não comparecimento da equipe).

Art. 7º – Nenhum atleta poderá trocar de equipe ao longo do Campeonato. Caso ocorra, o atleta será desclassificado e a equipe em que ele atuou posteriormente perderá os pontos de todas as partidas em que o mesmo atuou.

Art. 8º – A Comissão Organizadora não se responsabiliza por eventuais acidentes decorrentes de qualquer momento do desenrolar de uma rodada, incluindo-se nestes casos despesas médicas e outras despesas oriundas de tal fato.

Art. 9º – As equipes deverão apresentar-se para as partidas com UNIFORME, composto por: camisetas de padrão igual (com exceção do goleiro), calções de mesma cor e meiões de mesma cor obrigatórios e apropriados para a prática do futebol. Caso haja duas equipes com a mesma cor de camisa, a equipe mandante do jogo deverá providenciar a troca do seu uniforme.

Art. 10° – O número de atletas titulares será de 11(onze) sendo 1 (um) goleiro e 10 (dez) atletas de linha. 

Art. 11º – Nenhuma equipe poderá iniciar a partida com número inferior ao mínimo de 7(sete) atletas, bem como a equipe que ficar reduzida a número inferior de atletas permitido no decorrer da partida, 7 (sete), será imediatamente decretada como vencida por 5 a 0, caso esteja em vantagem no marcador ou se o placar estiver em vantagem a equipe adversária. Caso a equipe propositalmente force as expulsões de seus atletas para término do jogo o placar ficará em 10 x 0.

Art. 12º – Caso as duas equipes sejam reduzidas a número inferior ao permitido, ambas serão consideradas derrotadas não somando nenhum ponto.

Art. 13º – Os jogos serão disputados em dois tempos de 30min corridos, com 5min de intervalo entre os tempos para a categoria sub 13 (nascidos em 2000 e 2001) e em dois tempos de 25minn corridos, com 5min de intervalo entre os tempos para a categoria sub 11 (nascidos em 2002 e 2003). Em cada tempo de jogo terá um tempo técnico na metade do tempo, intervalo esse de 2min para orientações e hidratação dos atletas. As equipes mandantes deverão apresentar a mesa 8 (oito) bolas para o jogo, sendo 4 (quatro) bolas n.4 para o sub11, e 4 (quatro) bolas n.5 para o sub13.

 

CAPITULO IV – Da Disciplina

Art. 13º – Os Árbitros são lei soberana no decorrer de uma partida, não sendo aceitas sob hipótese alguma, reclamações ou xingamentos contra os mesmos no decorrer da mesma.

Art. 14º – O prazo para impetrar recursos de qualquer espécie será de 24 (vinte e quatro) horas após o final da rodada em questão.

Art. 15º – Para julgar recursos de casos que não estejam no regulamento nem nas regras oficiais da competição, será formada uma Comissão Julgadora, que votará os recursos, assim como relatos em súmula da arbitragem.

 

CAPITULO V – Do uso de cartões disciplinares e suas punições.

Art. 16º – Os cartões serão aplicados conforme abaixo, seguindo as devidas punições.

Amarelo

Advertência

Vermelho

Excluído da partida – O atleta está excluído da partida (não cumpre suspensão para o jogo seguinte). Após 5min a equipe pode substituir o atleta expulso, ficando assim por 5min com um jogador a menos em campo. 2 cartões vermelhos: cumpre 1 jogo de suspensão.

 

CAPITULO VI – Das punições.

Art. 17º – As punições se darão da seguinte forma:

Agressão Verbal a qualquer pessoa envolvida no campeonato: 3 jogos de suspensão.

Se tiver mais de um atleta se envolvendo em confusão com arbitragem a equipe estará eliminada da competição, perdendo também seu cheque-caução.

Agressão física a qualquer pessoa envolvida no campeonato: ELIMINAÇÃO.

Briga envolvendo dois ou mais integrantes da mesma equipe: ELIMINAÇÃO DA EQUIPE E MULTA DE R$ 300,00 (TREZENTOS REAIS).

W x O – Em caso de W x O, a equipe que perdeu por W x O deverá arcar com os custos de arbitragem, continuando na competição. No caso de um segundo W x O por uma mesma equipe, a equipe está eliminada da competição revertendo todos os seus resultados para 2 x 0, sendo descontado o cheque-caução de R$ 300,00.

Comissão Julgadora: em casos omissos será feita uma reunião para colocar em votação as possíveis punições as equipes e aos jogadores. Podendo as equipes e os atletas estarem presentes no julgamento.

 

CAPÍTULO VI -Do Sistema de Disputa

Art. 18º – 1ª Fase:

5 EQUIPES PARTICIPANTES – premiação as 5 equipes.

O campeonato será disputado em sistema de rodízio simples dentro do grupo, em quatro turnos. Sendo a primeira fase em dois turnos e a segunda fase em dois turnos. Classificando para a final da competição o Campeão da primeira fase e o Campeão da segunda fase, decidindo em dois jogos, com a vantagem de jogar o último jogo em casa de acordo com o Ranking geral. Para definição de mandos de campo das finais, se necessário, será feito um ranking geral, e os mandos serão definidos de acordo com a colocação no ranking.

Art. 19º – Em caso de empate em pontos ganhos entre dois ou mais clubes, o desempate, para efeito de classificação, será efetuado observando-se os critérios abaixo:

1º) maior número de vitórias;

2º) maior saldo de gols;

3º) maior número de gols pró;

4º) confronto direto;

5°) menor número de cartões vermelhos recebidos;

6°) menor número de cartões amarelos recebidos;

7º) sorteio.

 

CAPITULO VII – Das Regras.

Art. 20º – Serão utilizadas as regras oficiais da CBF. Não será permitida chuteiras de travas de alumínio, apenas chuteira trava de borracha.

 

CAPITULO VIII - Das Disposições Finais

Art. 21º A realização, marcação ou alteração dos jogos, é de inteira competência da Comissão Organizadora, bem como os horários para tal.

Art. 22º - As equipes deverão estar presentes para os jogos com 15min de antecedência ao início de sua partida.

Art. 23º – Nos jogos da competição somente poderão permanecer na área do campo de jogo, além de atletas, árbitros e ocupantes do banco de reservas, os funcionários que estiverem efetivamente a serviço.

Art. 24º – Antes do início dos jogos será feito conferência das identidades dos atletas. Os atletas assinarão as súmulas no vestiário antes do início do jogo. E ao entrarem em campo os árbitros farão a conferência das identidades, para que atletas no joguem com identidades de outros, assim os atletas deverão entrar em campo com suas identidades em mãos. Conforme definido em arbitral.

Art 25º – Os casos omissos serão resolvidos pelo Departamento Técnico da Cecron.

Campo Largo, 10 de Abril de 2013.

Rudy Novak Marsiglio.

Organizador e Coordenador do Campeonato.